Leiam, reflitam, sonhem, viajem e comentem... Os comentários são importantes para sabermos suas opiniões.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

O FRUTO DA TERRA

O dia amanhece na fria terra
Depois que cedo chega a luz
Surgente por de trás da serra
Cujo traçado dourado seduz

E por este dia que já começa
Que ainda há de secar a umidade
Orvalhada sobre solo casmurro
Que evapora com refletividade

E é nessa terra fria que advir
Depois de evaporado todo orvalho
Uma singela semente cor carmim
Brotando em solo jamais semeado

E daqui dessa terra rica de vida
Da semente surgirá fruta cuidada
Pelos ventos do sul que suaviza
Até que a colheita seja aplicada

E pra anunciar a colheita esperada
Típicos gaúchos em festa estarão
Alegres e vestindo pilcha encarnada
Sem faltar às cuias, o chimarrão

E depois como é de todo natural
Será acomodada em fase crescente
Com exagerada proteção maternal
Ao pequenino fruto piratiniense.

                              Alexandre Taissum

* Em homenagem a Mariana Menina


.