Leiam, reflitam, sonhem, viajem e comentem... Os comentários são importantes para sabermos suas opiniões.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

DESILUSÃO

Um coração apertado e cheio de dor
Nem sempre doente com a perda de um amor
Pode estar carente de uma outra versão
De episódio mais amplo que traga emoção.

Tem amor que vai e engana com saudade
E é sempre um peso que fica de maldade
Fazendo sofrer por um tempo sem contar,
Mostrando desilusão pelo ato de amar.

Quando em fuga se diz estar desiludido,
Não querendo esquecer que foi atingido,
Sofrendo em vão por aquilo que bem pode
Servir de consolo e jamais incomode.

Mas nem sempre se tem essa força mental,
Que na briga perde em não lutar contra o mal,
Desprovendo das formas para libertar
Um coração sofredor que deixou enganar.

Então, que a dor vá, siga com quem maltratou
E deixe o vazio que não causa dissabor,
Porque a dor só sente quem não quer esquecer,
Não há dor à quem quer novo amor reviver.

Reviver a vida sem o que foi perdido
Que é bom, saudável, embora doído
E assim, estando a um passo da reconstrução,
Da base fragilizada de um coração.

                                                    Alexandre Taissum