Leiam, reflitam, sonhem, viajem e comentem... Os comentários são importantes para sabermos suas opiniões.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

A CONSCIÊNCIA



"Quando desciam as águas do Orinoco, as piráguas traziam os caribes com
seus machados de guerra.
Ninguém podia com os filhos do jaguar. Arrasavam as aldeias e faziam flautas
com os ossos de suas vítimas.
Não temiam ninguém. Somente lhes dava pânico um fantasma que tinha
brotado de seus próprios corações.
Ele os esperava, escondido atrás dos troncos. Ele rompia as pontes e
colocava no caminho os cipós enredados que faziam com que eles tropeçassem.
Viajava de noite; para despistá-los, pisava ao contrário. Estava no monte que se
desprendia da rocha, no lodo que afundava debaixo de seus pés, na folha da planta
venenosa e no roçar da aranha. Ele os derrubava soprando, metia-lhes a febre pela
orelha e roubava-lhes a sombra.
Não era a dor, mas doía. Não era a morte, mas matava. Se chamava Kanaima
e tinha nascido entre os vencedores para vingar os vencidos."
 
                                       Galeano, Eduardo. Memória do fogo Vol. I Os nascimentos. p. 57.


.