Leiam, reflitam, sonhem, viajem e comentem... Os comentários são importantes para sabermos suas opiniões.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

TENTATIVA












Quando chego em casa já anoiteceu,
Procuro por você que já adormeceu,
Na penumbra da luz quebrada te olho
Deitada em nossa cama sob o lençol
E penso choroso no que aconteceu...

Na volta do banho, me deito ao lado,
Lanço sobre seu corpo, o meu braço,
Você se ajeita, mas não se chega,
Acorda, mas largada, finge dormir,
E me deixa duvidoso de como agir.

Tento um beijo em sua face macia,
Mas você não deixa e pro lado vira,
Cheiro sua nuca e sinto seu perfume
Que há muito viciou os meus desejos,
E que agora maltrata meus anseios.

Num ímpeto desesperado, num impulso,
Passo minha mão sobre seu ventre,
Mas você se protege com seu braço
Reagindo com veemência ao que eu faço
Impedindo que eu complete um abraço.

Não reclamo... Viro pro lado e durmo,
Ou tento depois desse grande absurdo
Em querer insistir no que já acabou
E que nem ao menos esperança deixou,
Pra reatar um amor que pouco durou...

                                                          Alexandre Taissum


.