Leiam, reflitam, sonhem, viajem e comentem... Os comentários são importantes para sabermos suas opiniões.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

MENINA REBELDE E ENAMORADA

Eu que nunca fui calma,
Sempre muito levada.
Eu que nunca me calei,
Nunca muito regrada.

Rebeldia não me assossega
Nos ímpetos das palavras,
Quando me coça a língua
Não meço vozes largadas

Às vezes pensam de mim,
Coisas que nem sou tanto,
Mas é só porque me rebelo
E xingo deveras ao santo.

Embora seja da terra fria,
Me rola quente pelo corpo
Um sangue vermelho queimado
Que me corre toda pelo dorso.

E se tu não te apresentas,
Logo me sobe um calor,
De ira que me faz brigar,
Por conta do meu amor.
Ruuummm!

E de tu, tomo bem conta
Por toda pequena Santiago
Sou gaúcha e tenho ajuda
Do advogado do Diabo.

Portanto, meu querido amor
Não adianta me enrolar
Com argumentos amorosos,
Pois sangue vai esquentar,
Ruuummm!

Então ande na linha como trem,
Não queiras me ver zangada,
Seja fiel e bom namorado,
E sempre terás sua amada...

Nunca dê chances ao cara do Rio
Implicar de novo com a gente,
Ele é chato e muito me aborrece
Me faz ficar de cabeça quente,
Ruuummm!

Te amo muito, tu sabes?
E dedico meu tempo a ti
Mas sinto que tu me enrolas,
Quando sai com amigos daí.

Diz que vai tomar sorvete,
Mas acaba na praça à toa.
Juntas com a turma bagunça
Depois diz que estás na boa.

Então não me enganes mais
De ti já sei tudo que faz,
Tu já estás preso a mim,
Não adianta voltar atrás

Ande como um cordeirinho,
Respeitar sempre, é favor
Isso se assim quiseres ter
Eternamente o meu amor...
Ruuummm!
 
                                                 Alexandre Taissum
                              (sobre jovem casal gaúcho Milena e Guilherme)